Posts Tagged ‘Real Madrid’

“A decisão do sábado entre Real Madrid e Atlético reuniu o nono colocado no ranking da posse de bola contra o 14º. A temporada 2013/14 foi totalmente diferente das últimas.

Foram mais felizes os times verticais, de ligações mais rápidas entre defesa e ataque, força nas bolas paradas e contra-ataques velozes.

Não significa que sejam times de futebol feio nem defensivo.

O Real Madrid marcou 160 gols em 60 partidas na temporada.

O melhor ataque da Europa foi o campeão da Liga dos Campeões. Venceu na final a melhor defesa da liga espanhola e da Liga dos Campeões.

O técnico Carlo Ancelotti mereceu durante muitos anos a alcunha de retranqueiro. Em Munique, antes da semifinal contra o Bayern, ouviu uma pergunta sobre catenaccio e vestiu a carapuça: “Para um italiano, essa não é uma palavra feia.”

Nem bonita.

O melhor ataque da história da Premier League, o Inglês da era moderna, pertence ao Chelsea, campeão inglês de 2010 sob o comando de Ancelotti: 103 gols em 38 jogos.

No sábado, o Real Madrid chegou a 41 gols em 13 jogos da Champions League, recorde nas campanhas com 13 partidas -o Barcelona de 2000 marcou 45 vezes em 17 jogos.

Muita gente diz que o Real Madrid é defensivo porque usa os contra-ataques. Uma coisa não tem necessariamente a ver com a outra. O Real passa mais tempo com a bola no campo de ataque do que na defesa. Os contra-ataques existem mais pela característica dos atletas.

A capacidade é ser veloz quando os adversários oferecem espaços. A facilidade é de usar o espaço vazio para fazer gols. Na campanha da décima Liga dos Campeões, 27% dos gols foram de contra-ataques. Um gol a cada quatro.

A seleção de 70 era assim. Jogava com a bola no pé, praticava futebol arte, mas marcou 15 de seus 19 gols em saídas rápidas da defesa para o ataque.

Alguns dos times mais bonitos da história eram perfeitos contra-atacando. O São Paulo dos menudos era assim e foi campeão paulista de 85, ganhou o Brasileirão do ano seguinte, embora um pouco mudado.

A versão 1992 do Tricolor, de Telê Santana, tinha repertório variado, entre a posse de bola e o contra-ataque. A velocidade era uma de suas armas e a equipe era linda de se ver jogar.

O fato de o Real Madrid vencer este ano não significa a morte do estilo de posse de bola e marcação por pressão, do Barcelona e do Bayern. Significa apenas que o Real Madrid foi melhor nesta temporada.

Mereceu ganhar a décima liga dos campeões, mas não representa uma tendência.

Há várias maneiras de jogar bem.

O Real Madrid foi perfeito.

Se você quiser saber como vai ser o Brasil na Copa, saiba que Felipão gosta mais do que vê do Real Madrid do que do Barcelona ou do Bayern de Guardiola.

Não é pecado.”

(Paulo Vinicius Coelho)

Image

Anúncios

Passadas os primeiros jogos de mata-mata na Champions League 2014, os meninos ficaram pelo caminho, restando agora os homens calejados alçarem o título da temporada. O sorteio dessa manhã de 21 de março deixa claro que não há mais zebras, salvo talvez os dois times ainda zerados ao levantar a orelhuda: PSG e Atlético de Madrid. O time espanhol desbancou nada menos que o heptacampeão – ainda que em queda livre – Milan.

O presente artigo tem como analisar (com notas) os pontos fortes de cada equipe, dividida em ataque, defesa, técnico, citando os pontos fortes e fracos. Ainda consta um palpite do analista que vos escreve sem titubear, com o time ‘favoritado’ em negrito e sublinhado. Entre parênteses, os títulos que cada um tem da Liga.

I) BARCELONA X ATLÉTICO DE MADRID: Um clássico espanhol com ares de disputa pela Serie A.

. Barcelona (4):

Ataque: 10 – Messi, Neymar, Iniesta tem tudo pra desencantar…mais uma vez

Meio-Campo: 9 – O sempre cerebral Xavi tem o apoio de Fabregas. Busquet protege a zaga.

Defesa: 7,5 – Piqué dá conta do recado, em especial pelo alto. O problema é o açougueiro Mascherano e o lesionado Puyol.

Técnico (Tata Martino): 7 – Ainda tem dificuldades para compactar o time

. Atlético de Madrid (0):

       Ataque: 8,5 – Diego Costa é o nome da vez. Mas é isolado por conta das lesões de Villa

       Meio-Campo: 8,5 – o ex-santista Diego faz tempo que não desencanta. Turan pode ser uma boa surpresa.

       Defesa: 8 – Miranda e Filipe Luiz vão querer mostrar serviço pra Felipão. E os outros?

       Técnico (Diego Simeone): 9 – Argentino cascudo. Conhece como poucos a liga europeia

II) REAL MADRID X BORUSSIA DORTMUND: Reedição das semifinais da temporada 2012-2013

. Real Madrid (9):

       Ataque: 10 – Cristiano Ronaldo, Benzema e Morata podem fazer um estrago daqueles.

      Meio-Campo: 10 – Isco, Di Maria e o caríssimo Bale ajeitam pra frente. Modric carrega o piano

      Defesa: 8,5 – Sergio Ramos e a roçadeira Pepe são bons pelo cabeceio. Marcelo é o lateral da seleção

       Técnico (Carlo Ancelotti): 9 – Veterano com bagagem por bons clubes. E com chiclete também

. Borussia Dortmund (1):

        Ataque: 10 – Lewandowski e Reus são os caras de área.

       Meio-Campo: 8,5 – Mkhitaryan e Gündogan abastecem os atacantes. Bender e o capitão Kehl amarram o jogo.

       Defesa: 8 – Hummels e Schmelzer terão sua prova de fogo. Weindenfeller pode se consagrar

        Técnico (Jurgen Kloop): 9,5 – Candidato a melhor do ano em 2013. Montou uma equipe que ‘joga o básico sem comprometer’

III) PSG X CHELSEA: Duelo de times-empresa – o francês do xeique contra o inglês do russo

. Psg (0):

      Ataque: 10 – Ibrahimovic e Cavani são as referências matadoras de suas seleções.

     Meio-Campo: 8 – Pastore e Lucas chegando por atrás é caixa. Motta e Verratti darão segurança?

     Defesa: 10 – Um trio que pode vestir as amarelinhas na Copa: Thiago Silva, Marquinhos e Maxwell

     Técnico (Laurent Blanc): 7,5 – Ídolo como jogador na seleção francesa. Péssimo como técnico

.Chelsea (1):

     Ataque: 8,5 – Pode aumentar com a eficiência de Eto’o, assim como despencar com a deficiência de Torres.

     Meio-Campo: 9,5 – Os selecionáveis Oscar, William e Ramirez vão e voltam. Lampard dá as cartas.

     Defesa: 9 – David Luiz e Cahill são entrosados. Ivanovic e Terry, pesados, podem comprometer.

     Técnico (José Mourinho): 8 – Special One é tático e turrão. Deve um título de magnitude aos blues.

IV) MANCHESTER UNITED X BAYERN DE MUNIQUE: Os diabos vermelhos fizeram uma virada histórica pra cima dos bávaros em 1999.

. Manchester United (3):

     Ataque: 10 – Van Pierse, Rooney e Chicarito. Só uma contusão para diminuir a nota…ops!

     Meio-Campo: 7,5 – Nani, Kagawa e Mata podem desequilibrar a favor. Já Giggs (sim!)…

     Defesa: 7 – Ferdinand e Vidic já passaram dos 30. Rafael ainda dá seus vacilos e Evra é instável.

     Técnico (David Moyes) 6,5 – Tem o fardo de substituir Sir Alex Ferguson. Mas passou sufoco com o Olympiakos.

. Bayern de Munique (5):

     Ataque: 9 – Mandzukic é o homem do cabeceio. Muller é seu companheiro e Pizarro, seu reserva.

     Meio-Campo: 10 – Robben, Ribery, Gotze, Schweinteiger e Thiago Alcântara. Nada a declarar.

     Defesa: 9 – Conta com o seguro Dante, mas peca com o precipitado Boateng. Lahm é o cadeado.

     Técnico (Guardiola): 10 – conseguiu impor bem seu famoso tiki taka, apesar de ainda estar sob desconfiança.

Libertadôôôres (fiu-fiu-fiu-fiu)

Libertadôôôres (fiu-fiu-fiu-fiu)