Arquivo de Maio, 2014

A todos aqueles que querem sair das tradicionais poltronas rangendo, das salas com agradável cheiro de mofo, das intermináveis escadas e do lanterninha mala! – Colosseum Kino

Na capital da Noruega, Oslo, podemos encontrar o Colosseum Kino. Esse visual arredondado, além de ser muito bonito, foi desenvolvido especialmente para melhorar o desempenho das caixas de som da sala. A construção também permite que os expectadores consigam visualizar o telão de um modo satisfatório em qualquer assento.

Na capital da Noruega, Oslo, podemos encontrar o Colosseum Kino. Esse visual arredondado, além de ser muito bonito, foi desenvolvido especialmente para melhorar o desempenho das caixas de som da sala.

– Archipelago Cinema

Localizado na ilha de Yao Niu, na Tailândia, esse cinema é diferente de tudo o que você já viu: um cinema sobre as águas.

Localizado na ilha de Yao Niu, na Tailândia, esse cinema é diferente de tudo o que você já viu: um cinema sobre as águas.

– Cine Thisio

Localizado em Atenas, na Grécia, o Cine Thisio é uma cinema a céu aberto e é um dos mais antigos da cidade.

Localizado em Atenas, na Grécia, o Cine Thisio é uma cinema a céu aberto e é um dos mais antigos da cidade.

– Eletric Cinema

Este cinema localizado em Londres é provavelmente um dos cinemas mais confortáveis do mundo. Com enormes poltronas que compõem grande parte dos assentos, há até camas de casal na parte de trás da sala. Isso sem falar nos cobertores que são disponibilizados para todos os espectadores

Este cinema localizado em Londres é provavelmente um dos cinemas mais confortáveis do mundo. Com enormes poltronas que compõem grande parte dos assentos, há até camas de casal na parte de trás da sala. Isso sem falar nos cobertores que são disponibilizados para todos os espectadores

– Le Grand rex

Simplesmente o maior cinema da Europa, com 2800 lugares. Localizado em Paris, o Le Grand Rex foi concebido para simular um teatro épico

Simplesmente o maior cinema da Europa, com 2800 lugares. Localizado em Paris, o Le Grand Rex foi concebido para simular um teatro épico

– Sala Montjüic

Trata-se de um cinema teoricamente mais simples, em que você deve levar seu próprio cobertor, cadeiras e alimentos. Contudo, a localização compensa. No pátio de um castelo histórico de Barcelona, assistir qualquer filme aqui não é algo que pode ser facilmente esquecido.

Trata-se de um cinema teoricamente mais simples, em que você deve levar seu próprio cobertor, cadeiras e alimentos. Contudo, a localização compensa. No pátio de um castelo histórico de Barcelona, assistir qualquer filme aqui não é algo que pode ser facilmente esquecido.

– Rooftop Cinema

esse cinema está localizado no terraço de um alto edifício de Melbourne, na Austrália. Com 185 lugares (que são compostos por cadeiras de praia), ver um filme aqui certamente é algo diferente. Só torcemos para que não chova na sua sessão.

esse cinema está localizado no terraço de um alto edifício de Melbourne, na Austrália. Com 185 lugares (que são compostos por cadeiras de praia), ver um filme aqui certamente é algo diferente. Só torcemos para que não chova na sua sessão.

– Prasads IMAX

Localizado na cidade de Hyderabad, na Índia, o Prasads é o cinema IMAX com uma das maiores telas 3D do mundo (!), com 21x28 metros.

Localizado na cidade de Hyderabad, na Índia, o Prasads é o cinema IMAX com uma das maiores telas 3D do mundo (!), com 21×28 metros.

fonte: http://www.megacurioso.com.br/

Alguns testemunhos de como o pré-inverno, ou a estação propriamente dita, pode ser bom ou ruim. Começando pela parte carne de pescoço:

I) Coisas que não combinam com o frio:

– Estar solteiro

– Resistência queimada

– Chuva (se bem que esse ano era mais do que bem-vinda)

– Trabalhar de moto

– Trabalhar em frigorífico

– Malhar de bicicleta (pode-se inverter com o item anterior)

– Aulas de natação

– Circular atrasado

– Cama encostada na parede

– Acordar às 6 da manhã

– Perder o chinelo

– Viajar de ônibus

– Jogar no time sem camisa do futebol

 

II) Coisas que combinam – e muito – com o frio:

– Namorada

– Chuveiro quente (evitar o desperdício de água)

– Sopa da mamãe

– Um bom livro (acompanhado de cobertor)

– Um bom filme (também acompanhado de cobertor)

– Chocolate quente

– FÉRIAS!

Rússia!

Rússia!

Os problemas, pra variar, são maiores que as soluções. Deixando as piadas de lado, bora colaborar: http://www.campanhadoagasalho.sp.gov.br

“A decisão do sábado entre Real Madrid e Atlético reuniu o nono colocado no ranking da posse de bola contra o 14º. A temporada 2013/14 foi totalmente diferente das últimas.

Foram mais felizes os times verticais, de ligações mais rápidas entre defesa e ataque, força nas bolas paradas e contra-ataques velozes.

Não significa que sejam times de futebol feio nem defensivo.

O Real Madrid marcou 160 gols em 60 partidas na temporada.

O melhor ataque da Europa foi o campeão da Liga dos Campeões. Venceu na final a melhor defesa da liga espanhola e da Liga dos Campeões.

O técnico Carlo Ancelotti mereceu durante muitos anos a alcunha de retranqueiro. Em Munique, antes da semifinal contra o Bayern, ouviu uma pergunta sobre catenaccio e vestiu a carapuça: “Para um italiano, essa não é uma palavra feia.”

Nem bonita.

O melhor ataque da história da Premier League, o Inglês da era moderna, pertence ao Chelsea, campeão inglês de 2010 sob o comando de Ancelotti: 103 gols em 38 jogos.

No sábado, o Real Madrid chegou a 41 gols em 13 jogos da Champions League, recorde nas campanhas com 13 partidas -o Barcelona de 2000 marcou 45 vezes em 17 jogos.

Muita gente diz que o Real Madrid é defensivo porque usa os contra-ataques. Uma coisa não tem necessariamente a ver com a outra. O Real passa mais tempo com a bola no campo de ataque do que na defesa. Os contra-ataques existem mais pela característica dos atletas.

A capacidade é ser veloz quando os adversários oferecem espaços. A facilidade é de usar o espaço vazio para fazer gols. Na campanha da décima Liga dos Campeões, 27% dos gols foram de contra-ataques. Um gol a cada quatro.

A seleção de 70 era assim. Jogava com a bola no pé, praticava futebol arte, mas marcou 15 de seus 19 gols em saídas rápidas da defesa para o ataque.

Alguns dos times mais bonitos da história eram perfeitos contra-atacando. O São Paulo dos menudos era assim e foi campeão paulista de 85, ganhou o Brasileirão do ano seguinte, embora um pouco mudado.

A versão 1992 do Tricolor, de Telê Santana, tinha repertório variado, entre a posse de bola e o contra-ataque. A velocidade era uma de suas armas e a equipe era linda de se ver jogar.

O fato de o Real Madrid vencer este ano não significa a morte do estilo de posse de bola e marcação por pressão, do Barcelona e do Bayern. Significa apenas que o Real Madrid foi melhor nesta temporada.

Mereceu ganhar a décima liga dos campeões, mas não representa uma tendência.

Há várias maneiras de jogar bem.

O Real Madrid foi perfeito.

Se você quiser saber como vai ser o Brasil na Copa, saiba que Felipão gosta mais do que vê do Real Madrid do que do Barcelona ou do Bayern de Guardiola.

Não é pecado.”

(Paulo Vinicius Coelho)

Image

Numa escola pública no centro de Belo Horizonte, estava ocorrendo uma situação inusitada: meninas de 15,16,17 anos que usavam batom, todos os dias beijavam o espelho para remover o excesso de batom.
O diretor andava bastante aborrecido, porque o zelador tinha um trabalho enorme para limpar o espelho ao final do dia. Mas, como sempre, na tarde seguinte, lá estavam as mesmas marcas de batom.
Um dia o diretor juntou o bando de meninas no banheiro e explicou pacientemente que era muito complicado limpar o espelho com todas aquelas marcas que elas faziam. Fez uma palestra de uma hora. No dia seguinte as marcas de batom no banheiro reapareceram.
No outro dia, o diretor juntou o bando de meninas e o zelador no banheiro, e pediu ao zelador para demonstrar a dificuldade do trabalho. O zelador imediatamente pegou um pano, molhou no vaso sanitário e passou no espelho.
Nunca mais apareceram marcas no espelho!

Moral da história: Há professores e há educadores… Comunicar é sempre um desafio!

Às vezes, precisamos usar métodos diferentes para alcançar certos resultados.
Por quê?
Porque a bondade que nunca repreende não é bondade: é passividade.
Porque a paciência que nunca se esgota não é paciência: é subserviência.
Porque a serenidade que nunca se desmancha não é serenidade: é indiferença.
Porque a tolerância que nunca replica não é tolerância: é imbecilidade

1601289_669718099758307_933133125_n

É da Tv Revolta mas tá valendo!

“Em Kinshasa, uma confusão entre torcedores que jogavam objetos no gramado, inconformados com a derrota de seu time, o local ASV Club, para o Mazembe, que os brasileiros conheceram em 2010 ao eliminar o Inter do Mundial de clubes, terminou em violência policial, no desabamento de um muro e na morte de 15 torcedores. Aconteceu no domingo passado, não noano passado, no Congo.

Você já imaginou se fosse em Roma, Boston, Londres, Paris ou Berlim? Mas foi na África, tudo bem, esperar o quê? Já morrem tantos de fome que 15 a mais, 15 a menos, que diferença faz?

A tragédia não recebeu por aqui nem 1/10 da cobertura que se deu, por exemplo, quando três pessoas morreram na maratona de Boston, em 2013, vítimas de um atentado.

Três vítimas brancas na mais inglesa das cidades dos Estados Unidos da América! É notícia pra chuchu! Vá lá que aquilo que nos é mais próximo tenha maior significado e importância.

Mas não só temos raízes na África que não encontramos na terra de Tio Sam como Kinshasa dista 7.436 quilômetros de Brasília, só um pouco mais que os 6.893 que a separa de Boston. Mesmo assim, pouco se tocou no assunto na segunda, a não ser como mero registro e vamos em frente.

Uma banana no gramado repercute mais, até porque os negros são outros, bem pagos, quase brancos. Não somos Nem equânimes.”

(…)

(Juca Kfouri)

congo20140512_0004

A Mercedes, além de liderar a temporada da Fórmula 1, patrocina a seleção alemã, que virá tentar o tetra no Brasil em alguns dias. Lembrando o clipe Seven Nation Army, do White Stripes, foi lançada uma propaganda do novo modelo da marca – WM 2014 – ao som de Not Giving In, do grupo Rudimental. É possível notar jogadores como Neuer, Lahm, Gotze, Khedira e um tímido Mario Gomez ao fundo. Coincidência?

retirado do http://www.brainstorm9.com.br/

Ontem (10/5) um dos maiores roqueiros humanitários e politicamente(?) correto avançou na casa da meia-idade. Paul Hewson, Bono Vox para os íntimos, tem muito a festejar se gabando pelo sucesso dentro e fora dos palcos. Em uma entrevista a Veja (argh!) em 2004, ele não titubeia quando questionado sobre uma piada que o compara a Deus: “Sim, eu sou Deus (…). Também dou minha bênção a roqueiros que se empenham em causas nobres. O único senão é que eles têm de morrer na cruz ao completar 33 anos. Falando sério, sempre fui egomaníaco”.

O determinismo agiu descaradamente sobre esse garoto de Dublin. O cenário de conflitos religiosos e nacionalistas, envolvendo atentados terroristas e ações de intolerância bagunçaram a sua cabeça com tendências punks, e estava sendo levado pela enésima vez à diretoria no dia em que foi escolhido pelo baterista Larry Mullen Jr para interar o quarteto U2.

O ambiente portuário, frio e inóspito do Reino Unido, os amores de colégio – participou do primeiro programa com 18 anos – retirada e adaptações de trechos bíblicos…todas essas inspirações já faria as letras de Vox um estrondo nos anos 80, mas a trupe foi além. O engajamento político, com altas doses de acidez e ironia ainda instiga determinados governantes que abusam da pose e pecam nas promessas.

‘Sunday Bloody Sunday’, a plenas batidas de tambores em desfiles militares, é considerada um dos maiores hinos do rock e com peso. ‘Muitos perderam, mas quem afinal ganhou?’, diz o trecho que narra a briga entre católicos e protestantes na terra natal da banda em 1978. ‘Bullet the Blue Sky’, referente aos golpes e insurgências na América Central nos anos 80, floreia os ataques estadunienses às aldeias da Nicarágua e El Salvador.

Na turnê Zoo Tv, a propaganda indiscreta da televisão, Bono ligava no meio dos shows para a Casa Branca para saber de Bush pai como andava a Guerra do Iraque, sempre com uma negativa da secretária. A mais recente ‘Walk On’, ele aconselha Aung San Suu Kyi e seguir firme no ativismo político contra tirania militar na Birmânia. Para não dizer que tudo são flores, abraçou a causa Fome Zero junto a Lula na passagem da banda por aqui, em 2006.

Mas seu foco maior é a África. Liderando campanhas para o perdão das dívidas do continente com os países ricos, avaliar melhor o desperdício de alimentos (Oxfam) e pesquisas para a cura da Aids, encontrou em Mandela um dos parceiros ideais. Fez uma trilha sonora digna de Oscar – literalmente – para sua filmografia, ‘Ordinary Love’.

Feliz aniversário Bono Vox. Continue nessa pegada roqueira, barulhenta e irritante às elites corruptas. E se sobrar tempo, cante nas apresentações do U2.

images

family allowance? hummmm