Arquivo de Outubro, 2013

A mesma revista, o mesmo método, a mesma piada…um tema diferente.

veja1

veja2

veja3

selo http://mancheterevista.com.br/blog/ de qualidade (a rede que mais cresce no Brasil…OH Wait!)

 

E nem fizeram o Enem 2013

Posted: 28/10/2013 by sobziro in Ctrl C/Ctrl V, Geral, Humor
Etiquetas:,

Diretamente do http://www.aimorridesungabranca.com e o todo-poderoso http://www.naosalvo.com.br

enemns2013

enemns20134

enemns20136

1

A candidata Dominique Abusou da função soneca do despertador e não acordou a tempo. Perdeu o exame pela segunda vez por atraso, ano que vem ela já pode pedir música no Fantástico.

 

Bônus: Os vídeos do candidato que ‘neymarizou’ e a beata que rezou demais

 

 

Pitacos de corinthianos xiitas exigindo a cabeça fritada de Mário Gobbi, Tite e Alexandre Pato não faltam à nação de 30 milhões de sofredores. Mas, fazendo o (im)possível uso da razão e da coerência, vamos aos fatos.

Primeiro os 7 erros cometidos há muito tempo pelo Timão, retirado do blog do colega http://orandesrocha.blogspot.com.br/:

“01. Deixar o time envelhecer (não renovar).

02. Perder o “sangue nos olhos” após as sucessivas conquistas nos últimos 3 anos.

03. Perder o Paulinho.

04. Contratações mal feitas:

04a – Maldonado e Íbson não são jogadores para atuar no Timão.

04b – Pato foi uma aposta cara demais para uma aposta. Melhor seria ter usado o dinheiro para segurara Paulinho.

04c – Renato Augusto e seu histórico de lesões também uma aposta arriscada, apesar da qualidade técnica indiscutível.

05. Não repor posições deficientes: laterais e meio campo.

06. Complô de jogadores: seja os que foram preteridos, ou que estejam inconformados e/ou insatisfeitos,…

07. Colocar o Pato para bater o último pênalti.

Sim, acho que ontem ele errou a cobrança de propósito, seja para tirar o Tite, seja porque sabe que não continuará no clube.

Mas o maior de todos os erros, será demitir o Tite e contratar Mano Menezes, como sopram os ventos no Parque São Jorge.”

Acrescento agora análises interpretadas a partir de colunistas entendidos e imparciais, como PVC e Tostão:

I) Time manjado: a cadência surpresa há dois anos virou lugar-comum aos adversários, com quase todo o elenco sendo presa fácil. Talvez Ralf e Paulo André sejam as boas exceções

II) Ênfase na defesa: já na primeira passagem de Tite a marca do Corinthians foi a turma do fundão. E a frase ‘1×0 é goleada’ já imperava em 2004. O problema é que o time ficou amarrado demais após a conquista do Mundial

III) Precipitação ao dispensar ídolos: arriscado afirmar que Chicão no lugar de Gil e Jorge Henrique ao invés de Romarinho seria outra coisa, mas cabia à diretoria mais cautela com jogadores fundamentais em títulos recentes.

IV) Maior rigor com torcedores vândalos: ainda tem pagante que se acha no direito de barbarizar nos estádios, e quem toma punição no final é o time. Deixar de jogar no Pacaembu para excursionar no interior causa desgastes variados.

V) Mais cooperativismo e menos vaidade: Andrés e Gobbi, criador e criatura da atual gestão, já sinalizam confronto de egos para manter ou dispensar Tite. É tomar cuidado para que a dupla não vire um modelo Lula-Dilma.

VI) Insistência em perebas, desprezo por promessas: Danilo, Romarinho, Douglas e Sheik foram motivos de xingamentos nos últimos meses. Não é esquecer o que fizeram por consagrações passadas, mas investir em caras novas e promissoras como Diego Macedo, Rodriguinho e Cléber.

VII) Contratar centroavante decente de área: Paolo Guerrero é convocado a todo instante, Pato previsível e fraco. Rumores dizem uma sondagem em Walter Biscoito. Do jeito que anda o ataque, seria uma contratação de peso (o velho trocadilho) para 2014.

Conforme disse meu colega, trocar de técnicos seria uma burrice administrativa. Clubes europeus são o que são por dispensarem jogadores para manter o técnico. Mas talvez tenha chegado ao fim o ciclo de Tite no Timão. Se vai ser bom ou ruim caso a dispensa se concretize? A resposta será uma só: Bá Tchê!

1375917_454306631346055_345628108_n

 

Dos Standy-Ups em HQs http://www.quadrinhosacidos.com.br/

24-Propagandas

Uma justificativa antes das pedradas: só assisti a segunda audição às cegas (17/10), mesmo assim em partes.  E tive a sorte e honra de ver dois francos favoritos, até que o público e o quarteto de orientadores provem o contrário. Ano passado em Marcos OSócio, no entanto foi praticamente impossível bater Ellen Oléria. A avaliações estão longe de especialistas em canto, sendo meramente auditivas.

– Marcos Lessa: O grave do cearense é forte e firme, com uma voz limpa e perfeitamente entendível. Mandaria bem em qualquer capela. Conforme as palavras do escolhido Brown – lembra o próprio Emílio Santiago.

 

– Rodrigo Castelanni: O agudo em sintonia para incorporar um clássico de Stevie Wonder.  aparenta ser um camaleão em quase todos os estilos (exceto heavy metal talvez). Foi um dos poucos em que todos os jurados viraram até o momento.

 

Ouçam bem...o barulho das ruas!

Ouçam bem…o barulho das ruas!

O game, propriedade da empresa Sony, foi lançado no mercado externo há alguns meses e, depois de algum tempo, chega ao Brasil ao custo de míseros R$4.000. Antes de comparar os gastos com tal quantia, o porquê desse preço: Não bastasse possuir os maiores tributos do mundo para produtos fabricados aqui, o governo do Brasil taxa os produtos importados ao máximo, visando o lucro maior (im)possível. Isso se soma ao desejo do brasileiro em ostentar, fazendo questão de pagar caro no que vem de fora, com a opção de pagamento a incontáveis parcelas e leves juros.

A comparação do gasto foi feito com produtos essenciais à família de classe média, essa mesmo que justifica os apertos e cancelamentos no final do mês para evitar birras de filhos mimados e que ‘não querem ficar para trás dos amiguinhos’.

– 33 tanques cheios de gasolina (preço do litro a R$2,79)

posto-de-gasolina-dos-desenhos-animados-12804810

– 25 cestas básicas

cestabasica

– 270 kg de contra-filé (Friboi ainda por cima!)

filé-apimentado-660x439

– 800 kg de tomate (há 7 meses seriam 400)

foto-de-tomate-é-fruta

– 4 notebooks

notebooks

– 20 multifuncionais

Multifuncional-Busca-Descontos

– 33  pares de tênis para caminhadas

7210384510_1_Z

– um ano de mensalidade em uma escola particular (média de R$350,00)

escola-mensalidade-pesquisa-precos

– um ano de conta de luz (média da CPFL para uma família de 3 pessoas)

inmetro-economia-de-energia-sustentabilidade-consumo-consciente-ampla-luz-conta-de-luz-consciência-ampla

– 10 consultas médicas particulares em clínicas nas grandes cidades

img_20080717_145119

– 8 meses em remédios básicos para idosos (pressão, coração, olhos…) nas farmácias

gd_farmacia0

– 80 ‘kits’ de produtos de limpeza (detergente, sabão em pó e em pedra, água sanitária, esponja, amaciante…)

material-limpeza2

– 5 meses de salário para empregadas domésticas (referência no Estado de São Paulo – R$750,00)

como-encontrar-uma-boa-empregada-domestica-3

– 5 geladeiras modelo popular

5091204SZ

– 50 ventiladores de teto

Modelos-de-ventilador-16

Bom, se existe uma imagem que sintetiza o preço do console, eis aqui:

1378253_529684733783761_999852731_n

Um marco para quem realmente leu livros infanto-juvenis na escola. Diretamente do http://homoliteratus.com:

1. A série Vaga-Lume foi lançada pela Editora Ática na virada de 1972 para 1973, e é composta de romances voltados ao público infantojuvenil.

"A Ilha Perdida", de Maria José Dupré

“A Ilha Perdida”, de Maria José Dupré

2. A editora não divulga números, mas estima-se que somente a obra A Ilha Perdida, de Maria José Dupré, já ultrapassou a marca de 2,2 milhões de exemplares vendidos.

3. A série ajudou, e muito, a fortalecer e consagrar a Editora Ática, que recentemente informou que pretende relançar a coleção em formato digital.

4. Um dos maiores sucessos da série, O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida (1910-2005), foi lançado primeiramente em 1956 como um folhetim da revista O Cruzeiro.

5. Inicialmente, a série se caracterizava pela presença de obras já consagradas, de autores idem. Já na segunda década após seu lançamento, tanto os textos quanto os autores passaram a ser inéditos.

6. Um destes autores inéditos era Marçal Aquino.

7. Quando foi convidado para escrever por Fernando Paixão, editor da série na época, Marçal era repórter do Jornal da Tarde e nunca havia escrito uma linha sequer para o público infantojuvenil.

"O escaravelho do diabo", de Lúcia Machado de Almeida

“O escaravelho do diabo”, de Lúcia Machado de Almeida

8. Em contrapartida, outro escritor da série, Marcelo Duarte, nunca publicou nenhum livro de ficção fora da coleção Vaga-Lume. O jornalista, escritor e dono da Editora Panda Books publicou seus cinco livros de ficção na série, e vendeu mais de 240 mil exemplares.

9. Em 1980, quando foi informado pelos editores responsáveis pela Coleção Vaga-Lume sobre a tiragem pretendida para seu livro, um atordoado escritor de pseudônimo Marcos Rey não acreditou. Os editores da Ática reiteraram: 120 mil exemplares.

10. Marcos Rey, pseudônimo de Edmundo Nonato, era nesta época um escritor já reconhecido de contos e romances adultos, porém estava acostumado com tiragens que não ultrapassavam três mil exemplares.

11. A aposta em Marcos Rey foi alta – e certeira. O Mistério do Cinco Estrelas, de 1981, vendeu mais de 2,5 milhões de exemplares. O autor escreveu o livro em dois meses.

12. Atualmente, porém, os mais de 15 livros lançados por Marcos Rey estão fora da coleção Vaga-Lume.

13. Um dos criadores da série, Jiro Takahashi, hoje editor do selo Prumo, da Editora Rocco, afirma que o sucesso da coleção se deu por conta de uma série de fatores, sendo o principal deles o baixo preço dos livros. Altas tiragens permitiam preços muito baixos, que por sua vez facilitavam a adoção das obras por escolas.

14. Outro ponto importante para a aceitação em sala de aula eram os encartes chamados Suplementos de Trabalho, que traziam atividades didáticas ligadas ao livro.

"O mistério do cinco estrelas", de Marcos Rey

“O mistério do cinco estrelas”, de Marcos Rey

15. Milton Rodrigues Alves, um dos ilustradores da série, conta que, para ilustrar O Caso da Borboleta Atíria, passou muitas e muitas horas em um Museu de Zoologia. “Não tínhamos internet, e a melhor maneira de saber a forma de um Dynastes Hercules era indo ao Museu”, conta Milton.

16. O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida, em breve sairá das estantes diretamente para as telas de cinema. A obra está em fase de pré-produção, e terá direção de Carlos Milani. O filme já tem até um site: www.oescaravelhododiabo.com.br

17. E O Escaravelho do Diabo não é o único. O Mistério do Cinco Estrelas (1981), O Rapto do Garoto de Ouro (1982) e Um Cadáver Ouve Rádio (1983), todos de Marcos Rey, tiveram seus direitos adquiridos pela produtora RT Features, e começam a ser filmados no final de 2013. A previsão de estreia é julho de 2014.”

coleco-vaga-lume-kit-6-titulos_MLB-F-200150417_5933