Vossa Santidade e os Desmoralizados

Posted: 26/07/2013 by sobziro in Eu acho que..., Geral, Momento Rage!
Etiquetas:, , ,

Papa Francisco pisou em terras brasílicas na tarde de segunda-feira, 22, e, como esperado, virou notícia e viral – por bem ou por mal (rima infame não planejada). O teor simbólico da autoridade máxima do catolicismo no país – com mais seguidores da religião no mundo – não é por acaso para bem-vindo aos dois lados ultimamente em descrédito com o povo: o Vaticano e as autoridades brasileiras.

A santidade, nascida na vizinha Argentina, é motivo de amor e ódio. Os cristãos afirmam que a visita do Papa é digna de esperança ao apego religioso pelos brasileiros, a níveis exorbitantes ao observar os flagelados da república. Em contrapartida, ateus, agnósticos e críticos em geral o acusam, sem pestanejar, pelo passado suspeito, ligado à ditadura argentina nos anos 70, sob xingamentos similares destilados ao antecessor alemão, Bento XVI, muitas vezes apontado como ‘nazista’.

Por mais que se pregue a humildade – e é nítida tal atitude pelas mudanças nos trajes papais e as abdicações diversas – ainda está mal explicado o orçamento da visita, caso seja comprovado. A estimativa é que a vinda de Papa Francisco custará R$118 milhões aos cofres públicos.

Se o Estado brasileiro é laico desde a proclamação da república, o pagamento não deveria ser oriundo somente dos devotos? A relação entre Vaticano, política e lucro há tempos é nebulosa. Francis Ford Coppola escrachou essa linha tênue em O Poderoso Chefão III, um clássico da Sétima Arte.

Rubem Alves disse que a religião foi um meio encontrado pelo homem de materializar a fé, e a grande maioria dos peregrinos vieram com essa proposta para a Jornada Mundial da Juventude, talvez a faixa etária que mais necessita de tal exercício de reflexão e atitude benéfica aos abandonados. Se ‘Igreja é jovem’, conforme palavras do papa, a Teologia da Libertação deve ser levada a risca, independente da ideologia comunista ou capitalista.

Mas, ao que consta, muitos políticos aproveitaram este oportuno momento para posar bem ao lado de Jorge Mario Bergoglio, uns com os protestos ainda frescos na memória, outros não. Os piadistas já metralharam os encrencados Renan Calheiros e Sérgio Cabral, aludindo a falta de ouro e prata nos adornos papais por prevenção aos calejados mal-feitores. A excelência Joaquim Barbosa evitou cumprimentar a anfitriã Dilma Roussef. Falta de respeito? Com quem, no final das contas?

Se a Regra do Ouro na religião defende a harmonia e a ética entre todas as tradições culturais, o exemplo é bem-vindo às autoridades – merecidamente – desmoralizadas do Brasil. O problema é que nem as religiões têm sido bons exemplos aos seguidores por conta de fanatismos extremados. Basta ver os conflitos ‘geopolíticos’ na África, no Oriente Médio, na Ásia e, acima de tudo, na América.

Com certeza o sul-americano Papa Francisco, uma válvula de escape às eurocrises – minha opinião – veio para limpar a imagem da Igreja no mundo (acredito muito no seu empenho para tal missão), a tarefa é árdua, cansativa e delicada. É difícil confiar em uma instituição que é mais lembrada, nos últimos 10 anos, por escândalos do que por benfeitorias.

Críticas abertas à corrupção. Indireta aos latino-americanos?

Críticas abertas à corrupção. Indireta aos latino-americanos?

 

Artigo decentemente revisado por Erick Tedesco, jornalista e historiador, é redator-chefe em A Tribuna Piracicabana e repórter da revista Rock Brigade. E-mail: erick@rockbrigade.com.br.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s