Arquivo de Novembro, 2012

Para aqueles que se juntarão aos 5 milhões de jovens que queimarão os neurônios até a última célula nesse final de semana, aí vai algumas recomendações e sugestões:

– Véspera de prova é para relaxar: não é em um dia ou uma noite que vai fixar que já aprendeu ou nem se preocupou durante o ano

– Você que fez um ensino médio com notas de sobra, se empenhou para prestar atenção nas aulas, estudou em casa e focou nos exercícios, muita calma e concentração, isso pode aliviar a tensão e ajudar na leitura dos exercícios. Fiquem atentos somente ao horário, nada de ‘o que vou fazer a noite?’, ‘ele(a) vai me esperar lá fora da escola’, ‘como tá meu facebook?’

– Aos que tentaram tirar o atraso em pleno terceirão, caindo na real que o bicho pega no final do segundo médio, sentiu dificuldades no entendimento da teoria e se empenhou nos exercícios fora de sala, mesmo com dificuldades, redobre a atenção que você é presa fácil dos catimbeiros (engraçadinhos que mastigam Ruffles igual ruminantes e enchem a paciência dos fiscais com perguntas tolas). Também esqueçam namorad0(a) e compromissos à noite.

– Para os que levaram o ensino médio na brincadeira, se acomodaram e deixaram pra lá os exercícios cobrados: sinto muito e boa sorte!

– Nem perca tempo em saber se a pessoa que está na sua frente ou do seu lado tem cara de nerd, está bem vestida, vai prestar pra engenharia da medicina na universidade da PQP , trouxe halls ou caneta pra emprestar; Hora de prova é competição ferrenha e um segundo de desatenção custa caro depois;

– Cola para o ENEM é burrice e desperdício de tempo precioso: grande parte das questões são interpretativas e abrange 2 anos de ensino médio. Pra acertar na cola é loteria e lembre-se do fiscal (ele não foi escolhido para olhar prova à toa);

– Deixem os celulares em casa: não há necessidade vital de levá-lo, já que boa parte dos seus amigos estarão fazendo prova e, se precisar de carona dos pais, combinem um horário mínimo e um local de referência;

– Para comida o básico dos nutricionistas: alimentos leves (frutas e bolachas), água (normal ou de côco) e suco de caixinha. Evitem refri (lata ou 600ml), achocolatados e x-anteontem.  Isso embrulha o estômago e com certeza você irá ao banheiro mais de uma vez durante as provas;

– Roupas leves e bermudas de traje para a batalha: a primavera é a mais fritante dos últimos anos e a grande maioria das salas usadas contarão com janela aberta e ventilador abafado;

– Rabisquem as questões com enunciados longos (trechos de livros, matérias, entrevistas…), neles estão alguns indicativos para responder a questão, principalmente na parte de ciências humanas;

– Não se desespere diante de uma questão de exatas: a dica de ler atentamente o enunciado do item acima vale para essa categoria também e, aos poucos, as fórmulas aparecerão no raciocínio

– Estar atualizado: o ENEM procura usar os temas mais relevantes durante o ano, e saber o conteúdo já é um grande passo para entender a questão ou argumentar na redação. A exemplo desse ano temos o Código Florestal, construção da usina de Belo Monte, as Eleições Norte-Americanas, o Rio+20, a julgamento do Mensalão, etc.

– Redação não é zuêira: um professor renomado me disse quando era aluno que pra passar em redação basta escrever palavras de vocabulário difícil. Outro professor me alertou que expor argumentos de ambos os lados da propostas polêmicas (como aborto, cotas e eutanásia) é melhor avaliado do que se posicionar pro lado A ou B.

Bom, tudo indica que dessa vez não houve problemas de vazamento, coincidentemente no ano em que Fernando Haddad saiu do ministério da Educação. A todos os alunos, UMA BOA PROVA!