Top 5 ou 6 SOS Rock in Rio

Posted: 21/04/2011 by sobziro in All Power to the GOOD Music, Top 5

Há uma grande expectativa no Rock in Rio 2011. Não é à toa que muitos meios de comunicação estão investindo pesado na divulgação dos artistas confirmados para o evento. E talvez isso seja o ‘grande erro’ para o festival, com preços muito mais acessíveis do que o elitista SWU, mas com uma programação que deixa a desejar.

Pelo Line-Up, esqueceram de olhar para Coachella, Glastonbury, Reading ou mesmo no nostálgico Woodstock. Parece que preferiram o Festival de Verão de Salvador com adjuntos do João Rock e Planeta Atlântida para tentar amenizar algum defeito jabalesco.

Dito isso, venho manifestar minhas sugestões para salvar a cidade do Rock, a qual estará nos TT´s a partir de setembro. Sigamos por dias para ficar melhor entendido

23/09 – A abertura feminista e colorida

A Situação: Acredito que Titãs misturado com Paralamas e Milton Nascimento seja um digno abre-alas, seguidos da orquestra sinfônica (a mesma tática de 2001) acompanhando a sensação Maria Gadú. Nada contra a beleza e competência do trio Claudinha-Perry-Rihanna mto menos Elton John encerrando a noite. Mas pra fazer jus ao rock….

Sugestões: A 1ª noite em 2001 trouxe dinossauros consagrados (Gilberto Gil, James Taylor e Sting). Nada mais justo do que um começo para maiores de 35 anos, com Blitz  e mesmo o próprio Paralamas ajeitando o palco para Aerosmith, David Bowie e os remanescentes Daltrey e Townshend do The Who.

24/09 – o dia do ‘Rock’

A Situação: Capital Inicial e Red Hot Chilli Peppers tem muita lenha pra queimar (espero que só isso), só que o quarteto californiano perdeu (mais) a pegada punk-roqueira após a saída de John Frusciante, lembrando que na apresentação em 2001 foi Flea que salvou o show. Como não conheço Stone Tour, sobrou pro Snow Patrol: uma música romântica (Open Your Eyes) e uma trilha sonora (Signal Fire) são suficientes pra taxar a banda como roqueira? Me recuso a falar da banda de abertura do dia.

Sugestões: Rock com ‘R’ maiúsculo, se escreve ZZ Top ou Pearl Jam nos EUA, Cachorro Grande e Raimundos (das antigas) no Brasil, Deep Purple ou Oasis na Inglaterra, e AC/DC ou Wolfmother na Austrália. Sim, o Oasis se foi e provavelmente os irmãos Gallagher nunca mais serão vistos juntos no palco, mas como sonhar é de graça e permitido…

25/09 – O dia do metal

A Situação: Bom, à grosso modo não há nada de tão errado com as atrações desse dia. Entretanto, trocar Sepultura por Gloria foi um tiro de bazuca na cara de muito fã de metal decente. Será que tomaram as dores do Angra?

Sugestões: Uma mistura de outros modelos de metal não seria motivos de garrafadas. Korn, Limp Bizkit e System of a Down são boas pedidas. Quem sabe uma reunião no final com o Metallica mandando Paranoid (Black Sabbath), menos o Limp Bizkit claro!

30/09 – O dia do ‘Pula-Pula’ Solo

A Situação: Se tacam um Chiclete com Banana ia virar o dia da Micareta. D2 dá o pontapé inicial com o seu samba-seda do gueto, vindo depois Ivetão, o quase brasileiro Lenny Kravitz mais baladeiro e Shakira Piqué Waka-Waka pra finalizar com rebolado de ouro.

Sugestões: Se era pra dar impressão ‘É hoje o dia da alegria’, bastava olhar Seu Jorge junto com o criador Farofa Carioca, Ultraje a Rigor, Cake, Gogol Bordello e The B-52’s.

01/09 – O dia Alternativo

A Situação: Frejat sem Barão e Skank dizem olá aos mexicas Maná, o rapper (WTF?) Jay-Z e os meninos inovadores do Coldplay. O esposo-empresário da Beyoncé é carta fora da via-láctea pro dia.

Sugestões: o cabeçudo Engenheiros do Hawai seria um bom ‘boa noite cults!’, talvez Manu Chao ou Vanguart pra esfriar um pouco mais pra depois vir à tona a dupla cool do seguimento alternativo do rock: Radiohead e R.E.M.

02/10 – O Dia do Encerramento

Situação: Deixaram os artistas que já se encontram, ou estão muito próximos, do fim. A baiana Pitty faz seu esforço pra parecer o mais hardcore possível, além de ser tornar mais conhecida. O Gun’s N’ Roses só faz barulho na cabeça do seu vocalista Axl, que além de estar botocado e acima do peso, perdeu o memorável timbre agudo de ‘Welcome to the Jungle’.

Sugestões: Bom mesmo é aquela ideia de ‘Finish him!’ ao adentrar a cidade do Rock nesse dia. Os batuques da Nação Zumbi e O Rappa aqueceriam bem as baterias. Beastie Boys, Green Day e Rage Against the Machine fariam com que o espectador saísse esgotado e pensando: Lisboa e Madri o kr%lho!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s