Arquivo de Junho, 2010

For Those About To Rock… We Salute You parte 2

Posted: 29/06/2010 by sobziro in Top 5

Aí vai os meus componentes do Olimpo Hendrix. Se contrapõe ou complementa a parte 1 fica a critério de vocês.

1º – The Edge (U2)

The Edge e sua inseparável touca

Por quê eu acho ele foda?

Dave Evans, nome secreto do guitarrista, manda bem em seus riffs desde os tempos de colégio com Bono & cia. Mesmo com os efeitos meio que tecnobrega dos anos 90, The Edge fez jus ao apelido por praticamente cortar as cordas tanto nas bases quanto nos solos. E mesmo com a ajuda de sampleadores, manteve sua genialidade e criatividade.

Momento de Ápice:

War, o terceiro álbum da banda, é lançado e ganha o mundo em 1983. Nesse momento a banda disputa a Bilboard com Thriller de Michael Jackson e os holofotes com bandas coladinhas dos EUA. The Edge ganha notoriedade com sua sequência em Sunday Bloody Sunday, New Year’s Day e Two Hearts Beat as One.

Pra ouvir e comprovar:

O show Under a Blood Red Sky, gravado nos EUA em 1983. The Eletric Co. já vale pelo Cd/Dvd inteiro. Recomendo o dvd que contém mais faixas, além dos comentários do diretor.

2º – Peter Buck (R.E.M.)

Peter com os compadres ao fundo no show em Sampa

Por quê eu acho ele foda?

Só pela força de vontade (aprendeu a tocar aos 21 anos) esse singelo vendedor de discos merece créditos e aplausos. Mas Peter foi além disso: conseguiu entrar nos eixos do R.E.M. sem perder a identidade muito menos a elegância. Não sola como um Mark Knoppler nem se estende igual David Gilmour, mas o seu jeitão caipira inspirado em Neil Young encanta todos aqueles que buscam boa música sem muito enfeite.

Momento de Ápice:

O R.E.M. alcançou a fama nunca desejada com Out of Time. Só que Buck teve que se virar mesmo após a saída do baterista Bill Berry. Não, ele não assumiu as baquetas! Na verdade, ele e os remanescentes pensaram muito para manter a sonoridade ‘Rock de Garagem Universitário’. Penando com Up (1998), Reveal (2001) deu boas-vindas ao século XXI, apesar do caldo pop em quase todas as músicas.

Pra ouvir e comprovar:

Ao longo da carreira Peter Buck provou ser um grande multi-instrumentista: Pra guitarra Begin the Begin (a versão ao vivo com Eddie Vedder no youtube é ótima), no violão a viajada Drive, no baixo At My Most Beautiful, no banjo Electrolite.

3º – Tom Morello (RATM e o extinto Audioslave)

Morello procurar fazer discursos breves em língua local quando o tour vai para fora dos EUA

Por quê eu acho ele foda?

O engajado em inúmeras causas com pinta de cubano foi pioneiro ao solar sua guitarra inflada de mensagens políticas usando efeitos de rap, estuprando-a com a alavanca, o pedal wah wah, fora as distorções. Foi preciso Chris Cornell e o projeto Audioslave para acalmá-lo de sua fúria contra a guitarra.

Momento de Ápice:

Killing in the Name Of e Cochise foram as dois cartões de visitas usados por Morello em suas duas bandas. Com a marca roqueira-punk muito bem cadenciada, carregou o piano, ou melhor, a Fender Telecaster nos dois projetos.

Pra ouvir e comprovar:

Para quem tem problemas auditivos ou curte a bonança, I Am The Highway junto com  Be Yourself (Audioslave) vêm bem a calhar. Para os que sacodem a cabeça a lá Joelma e preferem a tempestade, Guerilla Radio e Down Rodeo (RATM).

4º – John Frusciante (Ex-Red Hot Chili Peppers)

A exemplo de seu antecessor, John também teve problemas com drogas, se salvando aos 29 anos

Por quê eu acho ele foda?

Ao pivete de apenas 18 anos foi incumbida a responsabilidade de substituir Hillel Slovak, grande parceiro de Anthony Kiedis morto por overdose de heroína. Vencedor de um concurso junto com Chad Smith, começou com o cover Higher Ground, de Stevie Wonder. O menino prodígio ousou e foi muito bem aclamado.

Momentos de Ápice:

Blood Sex Sugar Magik (1991) e Californication (1999) provaram que Frusciante manja em qualquer velocidade créu. Under The Bridge dá a impressão que tem duas guitarras dedilhando enquanto Kiedis lamenta, em Give it Away e Otherside os famosos solos que grudaram na memória de todos nós.

Pra ouvir e comprovar:

Por incrível que pareça, os dois sons que mais ouço de sua autoria são de violão: Road Trippin’ e Cabrón.

5º – Stone Gossard (Pearl Jam)

Para fugir da pirataria, Gossard e Pearl Jam gravaram 50 shows em cd durante um ano de turnê

Por quê eu acho ele foda?

Sobreviventes do naufrágio ‘suicida’ e egocêntrico Grunge, Gossard e Pearl Jam não se renderam ao mercado comercial, o que fez com o som permanecesse digerível e (mais) encantador, do melódico ao raivoso. A feição de nerd já entrega sua ocupação de ‘cabeça’ no grupo.

Momentos de ápice:

Mesmo experimentando várias vertentes do rock já no segundo álbum, Gossard ganhou a graça mesmo com Ten, o primeiro álbum da banda, em que o polêmico Jeremy já deu amostras do que Columbine seria com 7 anos de atraso. Even Flow e Alive são bons feitos dele com a famosa Gibson.

Pra ouvir e comprovar:

Para não ficar em cima do álbum que, sozinho, deu cria a um acústico, recomendo a baladeira Daughter e a instável Red Mosquito.

Se Meu Salário Adiantasse…

Posted: 27/06/2010 by sobziro in Geral

Em Maio foi publicado na revista sul-africana KickOff o ranking dos salários anuais dos 32 técnicos da copa de 2010. A Futebolfinance foi a responsável pela pesquisa. Nosso bem-humorado Dunga não figura entre os Top 10 ganhando ‘míseros’ R$1,8 milhões ao ano, cerca de R$150 mi por mês.

Se a folha de pagamento fosse compatível com a classificação das seleções até agora, só a Coreia Do Norte estaria no mesmo lugar. Pior para os colonizadores da África e os italianos. Segue a lista:

1° Fabio Capello (Inglaterra) – R$ 19,8 milhões
2º Marcelo Lippi (Itália) – R$ 6,7 milhões
3º Joachim Low (Alemanha) – R$ 5,6 milhões
4º Lars Lagerback (Nigéria) – R$ 4,5 milhões
5º Bert van Marwijk (Holanda) – R$ 4 milhões
6º Ottmar Hitzfeld (Suíça) – R$ 3,9 milhões
7º Vicente Del Bosque (Espanha) – R$ 3,4 milhões
8º Carlos Queiroz (Portugal) – R$ 3 milhões
9º Carlos Alberto Parreira ( África do Sul) – R$ 2,7 milhões
10º Pim Verbeek (Austrália) – R$ 2,7 milhões

11º Sven Goran-Eriksson (Costa do Marfim) – R$ 2,7 milhões
12º Javier Aguirre (México) – R$ 2,7 milhões
13º Dunga (Brasil) – R$ 1,8 milhão
14º Diego Maradona (Argentina) – R$ 1,8 milhão
15º Takeshi Okada (Japão) – R$ 1,8 milhão
16º Ricki Herbert (Nova Zelândia) – R$ 1,8 milhão
17º Otto Rehhagel (Grécia) – R$ 1,7 milhão
18º Paul Le Guen (Camarões) – R$ 1,5 milhão
19º Marcelo Bielsa (Chile) – R$ 1,3 milhão
20º Raymond Domenech (França) – R$ 1,25 milhão

21º Huh Jung-Moo (Coreia do Sul) – R$ 900 mil
22º Morten Olsen (Dinamarca) – R$ 880 mil
23º Milovan Rajevac (Gana) – R$ 820 mil
24º Radomir Antic (Sérvia) – R$ 690 mil
25º Bob Bradley (EUA) – R$ 620 mil
26º Majtaz Kek (Eslovênia) – R$ 550 mil
27º Gerardo Martino (Paraguai) – R$ 550 mil
28º Rabah Saadane (Argélia) – R$ 550 mil
29º Reinaldo Rueda (Honduras) – R$ 540 mil
30º Vladimir Weiss (Eslováquia) – R$ 480 mil
31º Oscar Tabarez (Uruguai) – R$ 460 mil
32º Kim Jong-Hun (Coreia do Norte) – R$ 380 mil

Dor de barriga imediata de 3º grau

Posted: 25/06/2010 by zegotinha07 in Humor

Antes de começar os relatos, vamos explicar primeiro os 3 graus de uma dor de barriga estabelecidos pelo autor desse post mesmo.

1º grau – o começo, você sente aquele incomodo, mas com um peidinho já resolve tudo. Consegue cagar em casa na paz lendo um bom livro ou na internet com seu notebook no colo (não recomendo por experiencias traumaticas, mas isso é outra historia)

2º grau – o peidinho alivia por apenas 5 minutos, se você estiver há meia hora de casa com o auxilio de  tecnicas como desviar o pensamento, macaquinho (ficar imitando um chimpanzé, ou então uma mulher gravida dando a luz), ou a respiração profunda puxando pelo nariz e soltando pela boca, a cagada é contida até o vaso caseiro mais proximo.

3º grau – provavelmente das 5 relatas neste post, 4 são de 3º grau. É aquela que se você peidar, vai borrar a calça. Como dito popularmente “foi ventar, choveu”. Neste grau o cidadão tem que apelar para os piores lugares possiveis, como banheiros publicos, quimicos e até o matinho na beira da estrada. Com esse estado não existe tecnica eficiente pra segurar, o suor frio e a palpitação no peito te faz achar que ta tendo um infarto, e o que você precisa é de um vaso e não um desfribilador, é a pior de todas!

Vamos ao post…

Quem aqui nunca teve aquela vontade de expelir fezes em uma hora inapropriada, pois então, vou relatar algumas experiências contadas em uma mesa de um carrinho de lanches há algum tempo atrás.

Vou usar voz de pato e sombra em todos os personagens para que estes não sejam descobertos, e LEMBRANDO ESSAS EXPERIENCIAS SÃO REAIS.

1º Relato – Cagando no carro



“Tudo aconteceu em um dia ensolarado… eu estava em meu carro, dirigindo de volta pra casa após ter trabalhado, na loja de informática do meu pai, ele estava viajando e eu estava tomando conta pra ele. De repente veio aquela inevitável vontade de cagar… eu estava  uns 20 minutos de casa, eu achei que ia dar tempo e um peidinho não ia me prejudicar. Quando o flato foi expelido, a merda aconteceu na minha cueca, foi o tipico “foi ventar, choveu”. Agora imaginem eu em meu carro no meio do transito, (nessa parte o narrador, da uma parada, e fala que não vai contar mais pois foi muito traumático, mas ele respira fundo e continua pela amizade e pela piada), eu tive vontade de chorar, eu estava desesperado, não parava de sair merda, quando finalmente eu parei de cagar eu estava em um semáforo os carros passando e eu cagando, cheguei em casa todo encharcado de conteúdo fecal, aquilo escorria pela minha perna, fora o banco do carro que ficou com algumas manchas…”

2º Relato – Cagando pra fora da sunga!

“Eu devia ter uns 5 anos, aconteceu em Limeira, eu estava brincando na piscina da chácara da minha tia, e então subitamente me deu vontade de ir ao banheiro, sai correndo da piscina, mas não deu tempo… fiz ali mesmo na sunga, mas isso não foi o pior. Chegando no banheiro fui retirar a sunga para terminar de escorrer o bicho, quando ouço um barulho de barro caindo no chão,  grito a minha mãe desesperado, quando ela entra no banheiro ela quase vomita com o cheiro, alem de todo mundo que passava por ali sentir o fedor intenso, meus tios me zoam até hoje por causa dessa historia, e olha que aconteceu há quase 20 anos”.

3º Relato – Cagando na piscina do clube.

“Aconteceu em um clube de Barretos, não aconteceu comigo (não eu que vos escreve, mas eu presenciei a cena). Foi em uma tarde quente de verão, dentro da agua estava eu, perto da borda da piscina, quando percebi que uma menina veio até sua mãe, que tomava sol, e pediu pra ir ao banheiro, a mãe ignorando-a mandou com que ela voltasse a brincar e foi a ai que a merda foi feita, literalmente. Quando percebi que a pequena garota obrava ali dento da agua, corri pra fora e avisei minha mãe, que correu e retirou minhas primas e minha irmã da agua, depois que o troço já boiava como um navio pirata na direção das pequenas e indefesas crianças que ali se divertiam.”

4º Relato – Cagando na praia!


” Eu estava na Bahia, na praia, curtindo, quando do nada veio aquela vontade intensa de “reinar”, não ia dar tempo de eu ir ao banheiro no hotel, tentei convencer meu namorado a ir comigo ao hotel rapidamente mas ele não deu muita importância. Vi o banheiro da barraca de petiscos em que eu estava, não deu outra, fui la mesmo. Chegando dentro da cabine  feminina (é caros leitores, mulheres também cagam), me surpreendi com a total limpeza do local, estou falando sério, estava muito limpo, sentei e comecei a fazer força, e nada do bicho sair, fiz mais força, parecia que uma garrafa PET de 2 litros saia da minha bunda (na época não existia Activia). Não podia mais parar de fazer força, agarrei as paredes e fui fazendo força quando finalmente saiu a criança, era enorme, ficava uns 4 dedos pra fora da agua, minha veia da testa estava até estufada de tanta força. Fui dar a descarga, vi que era do tipo caixa d’agua, eu só tinha uma chance de mandar o bicho embora, dei a descarga, aquilo deu umas 3 ou 4 voltas e foi embora, sai do banheiro orgulhosa e com um sorriso largo na cara”.

5º Relato – O Cagando na casa dos outros!

“Era a primeira vez que estava na casa desse meu amigo, o conhecia a pouco tempo, quando me deu essa vontade intensa de cagar, não pude segurar, e na hora não pensei em nenhuma desculpa esfarrapada para dar e ir embora. A solução mesmo foi pedir pra cagar e ir… e foi o que eu fiz, cheguei no banheiro não percebi que não tinha papel pela intensidade do desarranjo intestinal, depois que chapisquei a porcelana, e exatamente quando fui limpar o buraco vi que faltava o papel, fiquei constrangido mas mesmo assim chamei o meu amigo e perguntei onde estava o papel/jornal/ folha de bananeira. Meu amigo com vergonha falou que ia buscar e que la dentro do outro banheiro que nesse não costumava ter estoque, depois de uns minutos meu amigo bate na porta e me entrega o papel, limpo-me e saio, quando chega sua mãe, e reclama da cheiro, começa a falar com o meu amigo seriamente reclamando do cheiro ruim que saia do banheiro, eu não sabendo o que fazer fiquei quieto. A mãe por sua vez cansada do cheiro, chama o pai que confirma o futum produzido por mim, fiquei mais sem jeito ainda, alem de tudo o pai fala que o futum deve-se a não terem dado descarga após a evacuação, e o velho da a descarga. Eu com muita vergonha falo que vou embora, meu amigo com uma cara de sacana aceita, e percebe o impasse e me leva ate a porta, não sei como ele não zoou de mim ainda, só sei que eu nunca mais cago fora de casa!” Neste mesmo dia esse pobre rapaz cagão da historia foi zoado até a alma pelos pais de seu amigo.

Bom, esses foram só a metade dos relatos, que eu ouvi  na mesa, enquanto o lanche não vinha… Agora pensando bem, quem em sã consciência fala sobre dor de barriga em um carrinho de lanches?

Se você tem alguma historia engraçada ou interessante sobre esse mal necessário, comente, pode ser anonimo mesmo.

Charges E Montagens

Posted: 24/06/2010 by sobziro in Humor

Sob o pseudônimo de ‘peixe manco’, David Barton criou um site (www.limpfish.com) em que rabisca desenhos e fotos modificadas na base do photoshop com o rótulo humorístico. Entretanto, as obras mais bem-feias pelo autor-oculto (na parte em que se apresenta não tem foto, nem ano de nascimento e vários verbos foram omitidos) foram as que satirizou obras de arte com personagens dos Simpsons.

Van Gogh, Rembrandt, entre outros tiveram novas versões nas mãos desse desenhista inglês promissor. Para ajudar na gargalhada coloquei algumas caricaturas (direita) alinhadas com a obra original (esquerda). Por hora foram retiradas quase todas as montagens. Acredito que, se o domínio não expirar, voltará ao normal dentro de alguns dias.

Mortal Kombat – A (Digna) Ressureição

Posted: 22/06/2010 by sobziro in Geral

Mesmo para os marmanjões que beiram o 3.0 turbinado o nome Mortal Kombat causa nostalgia. Sucesso na década de 90 e fruto de um projeto frustrado para um enlatado estaduniense, a obra-prima de Ed Boon e John Tobias deu um novo conceito aos games de luta estilo versus, seja por ser o pioneiro no uso de movimentos humanos, ou mesmo pela violência descarada e (por que não?) bem-humorada às vezes, levando pais ultra-conservadores ao desespero.

A franquia teve seus dias de verdinhas sobrando e sucesso mundialmente reconhecido, porém algumas escolhas erradas avacalharam com o nome e a marca do jogo. Uma delas foi o filme bisonho feito por Paul W.S. Anderson, o mesmo que afundou o Resident Evil, com Liu Kang fo*#ão detonando meio mundo sozinho, um Rayden-Highlander que nunca intervém e, pra mim o pior de tudo, Scorpion e Sub-Zero ALIADOS e em trajes feitos por amadores. Os filmes que vieram na sequência nem merecem citações.

A outra foi a ‘desesperada’ adaptação à febre 3D nos games, que na tentativa de tornar as arenas realistas e os personagens mais autênticos, o que saiu foram bonecos até bem-feitos, mas que não fechavam as mãos, os membros pareciam bonecos de simulação de acidentes e nem mudavam de expressão. Isso fora os bugs

Depois dessa tempestade decadente (que dura há mais de 12 anos), parece que em ambas as áreas o jogo terá remakes dignos. Graças à fonte Zé Gotinha, recebi dois trailers: o filme estilo CSI que ganha muito em realidade e o jogo que está pra sair na E3, a maior feira de games no mundo. É aguardar e torcer pra que ressucitem essa febre, que pode não ter ensinado muita coisa, porém foi um hit e é motivo de discussão em rodinhas até hoje.

Seguem abaixo, o trailer do filme (pelas informações será lançado só em 2013) e a prévia do jogo que será exibida na E3

For Those About To Rock… We Salute You parte 1

Posted: 22/06/2010 by zegotinha07 in Top 5

Na linha do filme Alta Fidelidade, este blog vem apresentar os top 5 instrumentistas (ou guitarristas pra começar) que nós consideramos excelentes. Não vamos falar de Hendrix, Richards, Page, King, Clapton, May, Halen, Iommi, Young e etc…Mas pode ser que apareça algum nome clássico na lista.

Este é meu top 5 (eu sei que eu vou injustiçar muita gente), ai vai.

john petrucci

John fazendo cara de mal!

1º John Petrucci (Dream Theater)

Por que eu acho ele é foda?

Porque pra mim ele consegue fazer um solo com feeling e fritar na palhetada ao mesmo tempo.  Fora que ele é um dos compositores mais ativos da banda e um dos membros fundadores.

Momento de ápice:

São varias as musicas que eu poderia citar aqui em que o Petrucci faz solos impressionantes, como Another Day,  Hollow Years, The Glass Prsion, Octavarium, Through her eyes, The spirits carries on… e por ai vai. Na foto ele não tinha começado a tomar esteróides, mas ele tá umas 3 vezes esse tamanho, o bixo chegou no ápice da forma física ou bombada do DVD Live Budokan ao DVD Score.

Para ouvir e comprovar:

Recomendo os discos Octavarium (meu preferido),Metopolis PT 2 – Scenes from a memory (cd mais repecurtido deles) e todos os outros 7 cds lançados deles fora os DVDs.

Joe, o professor.

Por que eu acho ele é foda?

Porque pra mim é o cara que ensinou Steve Vai, Kirk Hammet (ecá) e varios outros a tocar guitarra, domina como ninguem técnicas como o ligado (hammer on, pull offs e outros mais), suas musicas são diferentes, tem efeitos diferentes, fora que ele parece ser um cara descoladão também, diria um Mr Nice Guy da guitarra.

Momento de ápice:

Ele idealizou uma idéia genial de se juntar com 2 outros guitarristas e sair em turnê pelo mundo tocando sepraradamente musicas do repertorio de cada um e depois no final fazer uma  Jam (improvisação) com musicas de caras famosos como Neil Young, ZZ Top, Deep Purple…

Para ouvir e comprovar:

Recomendo os discos Strange Beaultiful Music, os projetos do G3 (são 3 discos lançados até agora), The Extremist, Flying in a Blue Dream, Super Colossal, se vc curte musica instrumental, todos os CDs vão te agradar. Recomendo também o projeto Chickenfoot com Sammy Hagar ex-van halen.

Dimebag, riffs pesador com poucas notas

3º Dimebag Darrell (Pantera, Damageplan, Rebel meets Rebel) (R.I.P)

Por que eu acho ele é foda?

Porque pra mim ele consegue fazer um riff matador e extremamente pesado, marcante com 3 ou 4 notas. Só isso já bastava pra ele.

Momento de ápice:

Riffs das musicas Walk, Cemetery Gates, Cowboys from hell, Fucking Hostile, This Love.

Para ouvir e comprovar:

Conheço os discos Cowboys From Hell e Vulgar Display of Power. O tributo feito a ele pela revista Metal Hammer tambem vale.

Iommi, riffs pesados e soturnos

4º Frank Anthony Iommi, mais conhecido como Tony Iommi (Black Sabbath e Heaven and Hell)

Por que eu acho ele é foda?

Porque pra mim ele é o maior riff maker de todos os tempos. Não tem a ponta dos dedos da mão direita, perdeu numa prensa quando era metalúrgico ainda alem dele ser, canhoto  logo essa mão é a que aperta as cordas (ele usa umas próteses), o deixando mais foda ainda que os demais, mas mesmo assim isso não o impede de tocar musicas extremamente maléficas from hell!

Momento de ápice:

No perio clássico do Black sabbath ele fez riffs  como Paranoid, Iron Man, mas pra mim o melhor dele é o da musica Black Sabbath, poucas notas, muito peso e um puta ar sombrio na musica, com ajuda da bateria cadenciada de doom metal e os vocais do Ozzy.

Para ouvir e comprovar:

Musicas já citadas acima, alem dos CDs do Heaven and Hell que tem o Dio no vocal, e os discos na era clássica do Sabbath, ainda com o Ozzy no vocal. Depois disso pra mim ele passou a ser um guitarrista mais comum.

Gilbert, Paul.

5º Paul Gilbert (Mr. Big, Racer X)

Por que eu acho ele é foda?

Porque pra mim é a palhetada mais rápida, no pau a pau com o Petrucci, e porque eu acho ele em suas composições um cara extremamente criativo, fazendo covers de suas próprias musicas com arranjos de outros artistas ou mudando a melodia de musicas pop de bandas como Spice Girls. Fora que o cara é uma figura, usa protetor auricular (repare na foto, aquilo não são fones e sim protetores) porque segundo ele, o barulho estava deixando surdo.

Momento de ápice:

Muito conhecido no Japão, lá ele gravou um show chamado Guitar Wars, raro por aqui mas, muito legal, tem tudo isso que eu falei acima. Quando estava no Mr. Big ajudou compor To be with you (ou pelo menos tava na banda quando estourou). Formou o Yellow matter custard com outros músicos para tocar musicas dos Beatles. Tem um bootleg acústico no Japão que vale muito a pena de se ouvir.

Para ouvir e comprovar:

Recomendo o Live Budokan de 2009 do Mr. Big, o show do Guitar Wars, as musicas do Racer X (se você curte fritação na guitarra), e o cover das Spice Girls que ele fez da musica 2 become one, ficou sensacional.

Renascendo

Posted: 22/06/2010 by zegotinha07 in Uncategorized

Depois de tanto conversar, e tanto tentar, finalmente conseguimos dar a partida nisso.  Por favor ouçam, vejam, critiquem, toda e qualquer imaginação fértil, ócio, falta de objetividade e as bizarrices postadas aqui. Ah… e cuidado com os lunáticos na grama olhando para o lado negro da lua.

Fui!